Arconsoft Informática LTDA
HOME
DOWNLOAD
SOBRE NÓS
CONTATO
Emissão de Nota Fiscal Do Consumidor(NFC-e)
Qual a função da NFC-e?
A função da NFC-e é a de gerar um arquivo exclusivamente no formato digital com o intuito de documentar as operações comerciais de venda presencial ou venda para entrega em domicílio ao consumidor final. A NFC-e é muito semelhante à NF-e, mas com a grande novidade de substituir também a nota fiscal de venda ao consumidor (modelo 2) e o nota fiscal emitido por equipamento emissor.
 
Quando ela estará em uso?
A Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica já está pronta para ser utilizada e, inclusive, já vem sendo usada em algumas regiões do país após um período de testes realizado com empresas voluntárias. 
Para saber quando o seu estado irá aderir, consulte o Portal da NF-e.
 
Minha empresa precisa aderir a NFC-e?
Sim. Eventualmente todos os comerciantes que atuam no varejo deverão aderir à NFC-e. Não há, no entanto, um único prazo que se aplique a todo o país. Para maiores informações a respeito do assunto, consulte o calendário de origatoriedade da Secretaria de Fazenda do seu Estado. 
 
Vantagens para o empreendedor
O empreendedor, principalmente o de pequeno porte, será beneficiado com a implementação da nota fiscal de consumidor eletrônica. Isso porque ele poderá reduzir custos com a criação, transmissão e armazenamento de documentos fiscais. 
O sistema antigo exigia que o comerciante trabalhasse com um equipamento emissor de cupom fiscal (ECF), que exigia também um tipo de papel especial confeccionado em gráficas. Além disso, era obrigado a guardar cópias desses documentos, em regra, durante cinco anos. 
Com a chegada do novo sistema, o comerciante imprime o documento apenas se quiser e poderá fazer isso em outros tipos de impressoras e em outros tipos de papel, como o papel comum que usamos no escritório(A4). Podemos citar, assim, uma economia com equipamento, papel, tinta e armazenamento. 
 
Vantagens ao consumidor
O consumidor também será beneficiado com a NFC-e, na medida em que poderá consultar imediatamente a validade da nota fiscal emitida pelo fornecedor, de uma maneira simples e fácil através da internet.
 
O uso da NFC-e é sempre vantajoso?
É possível pensarmos em algumas desvantagens que podem surgir com a implementação da nota fiscal eletrônica no âmbito das empresas que não vêm investindo em tecnologia nos últimos anos. Apesar de serem casos menos comuns é possível que o estabelecimento tenha que adquirir equipamentos essenciais como computadores e impressoras, bem como treinamento básico, o que faz com que o retorno seja de longo prazo.
 
Conclusão
 
Em síntese, a NFC-e surgiu com o intuito de simplificar procedimentos, tanto para a administração pública como para o empreendedor. O consumidor também é beneficiado com o novo sistema, na medida em que poderá verificar imediatamente a validade de uma nota fiscal a partir de qualquer dispositivo conectado à internet.
Podemos afirmar, ainda, que em um sentido mais amplo, toda a sociedade tem a ganhar com a nota fiscal eletrônica, pois ela ajuda a prevenir a sonegação fiscal e aumenta a arrecadação de tributos sem aumentar a carga tributária. Assim, o empreendedor que já recolhe corretamente seus tributos só tem a ganhar.
Por fim, é sempre bom destacar que a nota fiscal de consumidor eletrônica certamente possibilitará que o empreendedor corte custos e, com isso, possa oferecer seus produtos e serviços a um preço mais competitivo, o que aumentará suas vendas e, consequentemente, sua margem de lucros.
Emissão de cupom fiscal eletrônico(Sat-CF-e)

O SAT-CF-e é um Sistema Autenticador e Transmissor de Cupons Fiscais Eletrônicos (CF-e) que tem por objetivo documentar, de forma eletrônica, as operações comerciais do varejo dos contribuintes do Estado de São Paulo, acesse o site www.fazenda.sp.gov.br/sat.

O equipamento SAT-CF-e é um módulo composto de hardware e software embarcado, que visa a substituição dos atuais ECFs (Emissores de Cupons Fiscais) no âmbito do varejo do Estado de São Paulo. Esse equipamento, por intermédio do uso de comunicação via rede celular (GPRS) ou banda larga, se propõe a transmitir os CF-e periodicamente à Secretaria da Fazenda, após a validação e autenticação integradas aos Softwares de Frente de Loja.

O projeto possibilitará à Secretaria da Fazenda ter acesso, de forma eletrônica e em tempo real, às informações das operações comerciais dos estabelecimentos varejistas, além de simplificar suas obrigações acessórias.